segunda-feira, 30 de agosto de 2010

SETOR TÊXTIL ESTÁ CONTRATANDO EM TODAS AS ÁREAS DE PRODUÇÃO

Um setor, em que a crise do desemprego passou longe é o têxtil. No país, são 30 mil empresas aproximadamente.
A carência por mão de obra especializada é tanta, que há empresas dando cursos fora do horário do expediente para qualificar seus funcionários. Muitos empresários não conseguem preencher todas as vagas.
Veja a reportagem.

VIP POCKET SHOW - INVERNO 2011

No próximo dia 23 de setembro, será realizado no Centro de Eventos do Mega Polo Moda, a edição especial do programa Café Fashion, apresentando pela consultora Renata Miranda, ao vivo, o VIP POCKET SHOW - INVERNO 2011.
O Café Fashion é um programa de TV, voltado exclusivamente para empresários, profissionais e estudantes de moda, visando o aperfeiçoamento profissional no mercado, mostrando um jeito novo de pesquisar.
Nesse dia  muitos profissionais  do segmento, inclusive eu, estarão discutindo o que há de mais novo em comportamento de moda,  apontando novos caminhos a serem seguidos e tirando dúvidas no espaço Dicas de especialistas.
Para mais informações sobre o evento, como adquirir os convites e muito mais, clique aqui.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

FASHION PET

Nessa onda da "denimmania", que tal em seu próximo passeio, você, também, vestir o seu animal de estimação todo de jeans?
Pois foi o que fez um empresário do sul de Minas Gerais. Cansado de ver as roupas de sua cadela serem, literalmente, estraçalhadas, resolveu confeccionar os modelos em jeans. 
E o resultado e o sucesso foram tão legais, que a cada nova estação, é lançada uma coleção, com no mínimo 50 novos modelos, com propostas de formas, cores e lavagens...Um verdadeiro show de estilo...Confiram as imagens.
Serviço: Pet Jeans

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

JEANS NOS SHOPPINGS DE SÃO PAULO

Esse domingo tirei o dia, para passear nos shoppings, daqui de São Paulo, e resolvi dar uma "olhadela" em algumas lojas de departamentos.
O que constatei, é que as novas coleções, já expostas, de Primavera/Verão 2010/11 sinalizam, para os "exageros" nos detalhes. O que, de certa forma, confirmam as nossas pesquisas, para a próxima temporada,
levando-nos a crer, que o boom e a piração total se darão, efetivamente, no Inverno 2011, num verdadeiro frenesi de recortes, efeito couro nas lavações, muitas pences, nervuras e o que mais valer...
Acho ótimo o apressamento das informações. Afinal moda é mercado, vendas. Têm que circular mesmo, e o quanto mais rápido, melhor!
Nada de estagnação. Nesse caso, a afirmação de que "o mundo é o quintal de nossa casa", deve ser seguida à risca!

PROGRAMA CAFÉ FASHION: MODELAGEM - PARTE 2

EMBRAPA REFORÇA ESTUDO SOBRE ALGODÃO

Empresa já desenvolveu mais de 20 novas variedades e lança mais versões coloridas da pluma

Foto Divulgação
A Embrapa Algodão, uma das unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), tem intensificado suas pesquisas sobre novas técnicas de plantio e o desenvolvimento de variedades de plantas resistentes ao ataque de pragas. A estatal, que tem no algodão um dos seus principais objetos de pesquisa, já desenvolveu mais de 20 novas variedades da pluma.
“Nos últimos três anos, somente no cerrado, foram desenvolvidas três variedades de algodão branco”, diz Carlos Alberto Domingues da Silva, chefe adjunto de pesquisa e desenvolvimento de Inovação da Embrapa. “Damos prioridade para desenvolver fibras que atendam às necessidades da indústria têxtil”. O estudo do algodão envolve diferentes áreas do País, principalmente o cerrado, cuja agricultura é intensamente mecanizada, e semi-árido, em que há um direcionamento para a agricultura familiar.
Além de pesquisar novas culturas, a subdivisão da estatal também se preocupa com a diminuição do uso de inseticidas químicos e o desenvolvimento de uma agricultura “natural”. Existem duas variedades desse tipo de algodão, o orgânico e agroecológico. Suas principais diferenças são as normas de cultivo e os preços no mercado.
No plantio do algodão orgânico é necessário que a propriedade seja certificada, o que torna o produto mais valorizado no mercado. Já o agroecológico é mais barato porque não precisa dessa certificação. “Na realidade, o material é o mesmo, não há distinção nas propriedades físicas. Ambos não usam fertilizantes nem inseticidas químicos em seu plantio”, afirma Napoleão Beltrão, chefe geral da Embrapa Algodão.
Outra maneira de reduzir o uso de inseticidas é por meio de pesquisas com transgênicos. A Embrapa Algodão tem feito estudos para obter culturas resistentes aos herbicidas (produtos químicos utilizados na agricultura para o controle de ervas daninhas), principalmente o mais comum, o glifosato, que mata qualquer tipo de planta. “Já temos 40 linhagens de algodão transgênico sendo utilizadas em plantações, mas ainda há muita demanda”, afirma Beltrão.

Uma variedade colorida

A estatal também tem ampliado a criação de novas versões do algodão naturalmente colorido. O mercado dessas variedades ainda se restringe ao Nordeste do País e a parte da Europa, mas o fato de esse algodão dispensar o tingimento de tecidos o torna atrativo.
Foto Divulgação
BRS Topázio é sensação entre as variedades

A empresa já tinha criado as variedades verde, marrom-terra e marrom-caqui e agora coloca a disposição dos agricultores a BRS Topázio, com a tonalidade marrom mais claro. “Estamos buscando, por meio dos transgênicos, desenvolver outras cores e tornar as variedades mais resistentes aos herbicidas, pragas e a outras doenças”, afirma Silva.
O novo algodão é o resultado do cruzamento entre as cultivares Surogrow 31 e Delta Opal. Sua fibra possui alto rendimento e, quando comparada à BRS Araripe (fibra branca), registra 179 kg de algodão por hectare a mais do que a tradicional. Além disso, também possui 3% a mais de teor de óleo do que as outras variedades coloridas.
Para a criação da BRS Topázio os pesquisadores selecionaram diferentes plantas e fizeram um melhoramento genético. “A nova variedade se mostrou bastante produtiva. Realizamos testes no Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Bahia e os resultados foram amplamente satisfatórios”, diz Luiz Paulo de Carvalho, pesquisador da estatal.

Caulim, um inseticida natural

Muitas são as pragas que atacam as plantações de algodão. Entre elas estão o curuquerê, uma lagarta desfolhadora que ataca a planta durante todo seu ciclo, e o bicudo-do-algodoeiro, um besouro que se não for controlado corretamente pode causar perdas de até 70% da produção em função da sua alta capacidade de reprodução e elevado poder destrutivo.
Foto Divulgação
Lavoura de algodão pulverizada com Caulim

A Embrapa Algodão já desenvolveu também seu inseticida natural. Produzido a partir do caulim, um minério argiloso, o novo inseticida é pulverizado na plantação e permanece até a colheita. Quando aplicado, “tinge” as plantas de branco, o que impede o contato visual e tátil da praga, tornando a planta irreconhecível e afastando os insetos. “Já estamos na fase de validação graças aos ótimos resultados obtidos. O inseticida natural não gerou perda de produtividade após sua aplicação, já que não afeta o processo de fotossíntese da planta”, diz Silva.

O mercado algodoeiro

Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a produção de algodão em pluma no País foi de 1,17 milhão de toneladas, volume 3,5% menor que o da temporada anterior.

Fonte: IG ECONOMIA

terça-feira, 17 de agosto de 2010

INVERNO 2011: MODELAGEM (2ª PARTE)

Conforme prometido, voltamos com as direções do Inverno 2011, na linha masculina...
No masculino, as formas que imperam são as bocas mais ajustadas, entre 19cm e 19,5cm, com ganchos mais alongados, entre 31cm a 33 cm (as medidas do traseiro acompanham a proporcionalidade do dianteiro).
Entrepernas mais curtos, uns 10 cm acima do tornozelo, obtidos, seja pela modelagem ou pela dobra da boca.

Algumas marcas apostam, na calça com a cintura, quase no lugar,  a boca mais solta, mais tradicional na casa dos 21 cm a 22 cm. Os detalhes ficam para os efeitos de lavação, dando a impressão de nervurados, pregueados, etc...
Os destaques vão para a profusão de recortes, na tentativa (e conseguem) de imprimir volumes, através das pences, nervuras, pregas, recortes...

Uma silhueta, que começa a se insinuar, para as próximas estações é a calça flare masculina, com boca que vai dos 25 cm a 27 cm, seguindo o mesmo padrão da linguagem dos volumes...


As formas dos tops masculinos, que mais merecem destaque são duas: alfaiataria e tradicional. A primeira, jaquetas feitas com a base do paletó, manga duas folhas, lapelas largas, bolso embutido...Para quebrar essa auteridade:  contrastes nas costuras, forros coloridos ou estampados, e lavações "surpreendentes", do tipo tie and die, manchados, puídos...

A tradicional, na altura do quadril, ou mais curta, ombros no lugar, gola esporte e pala cortadas no viés. Destaque para os recortes, que são estrategicamente colocados, para dar impressão de simplicidade.

***

E, finalmente, selecionei algumas imagens de infantil, para mostrar, que a linguagem de moda, segue a mesma direção do adulto: muitos recortes, pregas, nervuras, pences, babados, para dar a impressão de volume...
Na linha masculina - teen e infantil - bocas afuniladas, profusão de bolsos foles, recortes arredondados. E na feminina: jegging, flare, peças inteiras e babados...
***
Espero que vocês tenham gostado. Querendo saber mais das novidades do Inverno 2011 e das próximas temporadas é só acessar o site AME JEANS.